Descobrindo Bantu

Quanto mais fico sabendo sobre a filosofia e cultura dos povos bantu, mais encantada fico. Obvio que a filosofia destes povos vai muito além das simples citações que destaquei aqui. E o motivo do destaque é o respeito que se tem às práticas artísticas/artesanais. Li em algum lugar em minhas pesquisas, que para os povos africanos, as pessoas que produzem peças, sejam de qual material forem, são muito respeitadas por todos, por acreditar-se que esta pessoa é detentora de uma conexão direta com os mestres antepassados. Toda arte é feita em nome de algo maior. E há uma simbologia em tudo.

“Segundo a filosofia bantu, o mundo é uma hierarquia de forças: ordem, desordem, caos, energia e os homens são capazes de manipular todas essas forças, necessitando para tal, de certos suportes materiais.”

Do livro: Arte Africana & Arte Afro-Brasileira / Autoras: Dilma de Melo Silva e Maria Cecília Felix Calaça / p. 34

“Todo ser humano constitui um elo vivo na cadeia das forças vitais: um elo ativo e passivo, ligado em cima aos elos de sua linhagem ascendente, e sustentando abaixo de si, a linhagem de sua descendência. Consoante esses princípios, todos os seres vivos e mortos, se inter-relacionam e influenciam. E a influência da ação de forças tendentes a diminuir a energia vital se neutraliza através de práticas que façam interagir harmonicamente todas as forças criadas e postas à disposição do homem pelo Ser Supremo. Na África e na Diáspora: Afirmando a existência entre os povos estudados, de uma filosofia fundamentada numa metafísica dinâmica e numa espécie de vitalismo, o livro do padre Tempels fornece a chave da concepção tradicional concepção de mundo entre boa parte dos povos negro-africanos. Nela, a noção de força toma o lugar da noção de ser e, assim, toda a vida é orientada no sentido do aumento dessa força e da luta contra a sua perda ou diminuição. Integrado no jogo de forças completas, o africano está permanentemente se defendendo contra as forças destrutivas, colocando a seu serviço a energia dos objetos, dos animais, dos vivos e dos mortos, a fim de se preservar e crescer como indivíduo.”

Do livro: Diáspora Africana / Autor: Nei Lopes / p. 529

Entre tantas possibilidades, foi olhando algumas imagens do livro “Africa Adorned” que despertaram ideias para usar o que tinha próximo a mim para criar adornos carregados de força e sensibilidade.

Angela Fisher_Africa Adorned
Do livro: Africa Adorned / Autora: Angela Fisher
Angela Fisher_Africa Adorned
Do livro: Africa Adorned / Autora: Angela Fisher
Angela Fisher_Africa Adorned
Guerreiro da tribo Maasai, no Kenia. Fotografado na década de 1970 por Angela Fisher

No caso, o que estava próximo não eram exatamente materiais extraídos diretamente da natureza, mas alguns como retalho, descartados pelo homem, e prontos a se transformarem em outra coisa.

Comecei com o arame fazendo vários arcos para serem usados como um colar. Desta forma, o colar é composto de quatro arcos de tamanhos variados.

colar woman_sannalber®

colar woman_sannalber®

colar kolokota 1_sannalber®

Com retalho, linha de crochê e arame foi feito este colar. O qual eu imprimi a simbologia de coragem nele para quem usar. Pode ser usado tanto por homens quanto mulheres.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Oficina na Anhembi Morumbi

Aconteceu no dia 24/10 a oficina de Customização e reaproveitamento de roupas e acessórios fazendo parte da programação da semana do 4º Encontro Interdisciplinar da Escola de Artes, Arquitetura, Design e Moda.

Participaram estudantes de design e de negócios da moda de diferentes períodos, cada um com suas ideias, sua bagagem e seu diferente interesse e vivência relacionada a customização e moda sustentável. O Encontro foi interessante para conhecermos como cada um entende e se interessa por estes segmentos, e trocamos várias ideias. Embalados por estas conversas, a turma customizou peças e produziu acessórios a partir dos materiais apresentados, mesmo algumas pessoas insistindo em dizer que não tinham habilidade em trabalhos manuais. Mas no fundo quando nos propomos a participar de um workshop ou oficina, estamos nos dando a oportunidade de experimentar. E o resultado pode surpreender!

Assim eu conheci um pessoal muito gente boa pra fazer parte do meu networking.

oficina na anhembi

E se você também tem interesse por esta temática, vamos promover outros encontros, em outros lugares, pra nos encher de disposição e autoconfiança para ir além neste cenário que ainda é tão pouco explorado e por isso mal julgado por muitas pessoas.

O desafio é esse! Se joga meu povo!

Um abraço

Diferentes Linguagens de Customização Sannalber

A pintura em tecido é minha raiz. É por onde comecei. Esta camiseta foi desenhada toda em caneta pra tecido e costurada em 'X' nas laterais com linha de crochê.
A pintura em tecido é minha raiz. É por onde comecei. Esta camiseta foi desenhada toda em caneta pra tecido e costurada em ‘X’ nas laterais com linha de crochê.
Ainda na pintura, só que com tinta, tem essa técnica que é a do carimbo feito de papel 'metiê'. Esta técnica é eficiente na restauração de algumas peças, pois pode cobrir manhas ou disfarçar um tecido desbotado.
Ainda na pintura, só que com tinta, tem essa técnica que é a do carimbo feito de papel ‘metiê‘. Esta técnica é eficiente na restauração de algumas peças, pois pode cobrir manhas ou disfarçar um tecido desbotado.
Estampa feita em stêncil (parte preta), e a parte amarela foi pintada à mão. As bolinhas na gola foram feitas carimbando com o cabo do pincel. Um toque final pra personalizar.
Estampa feita em stêncil (parte preta), e a parte amarela foi pintada à mão. As bolinhas na gola foram feitas carimbando com o cabo do pincel. Um toque final pra personalizar.
Corta, picota, pinta, aplica. Rabisca, viaja, testa texturas revirando a ponta da tesoura.
Corta, picota, pinta, aplica. Rabisca, viaja. Testa texturas revirando a ponta da tesoura.
Desenhar com linha de crochê e agulha nº16. Também conhecido como bordar. Só que eu bordo livremente.
Desenhar com linha de crochê e agulha nº16. Também conhecido como bordar. Só que eu bordo livremente.
Tal liberdade me levou a criar a Costura Caótica. Um estilo meio costura meio bordado.
Tal liberdade me levou a criar a Costura Caótica. Um estilo meio costura meio bordado.
Cobertura de bordado com pedaço da barra cortada e estampa desenhada com caneta pra tecido.
Cobertura de bordado com pedaço da barra cortada e estampa desenhada com caneta pra tecido.
O tutorial de como fiz esta estampa, eu conto no próximo post.
O tutorial de como fiz esta estampa, eu conto no próximo post! ((( 😉

Oficina de Férias – Moda Sustentável

Durante este mês de julho, aconteceu na Acorde a oficina de Moda Sustentável.

Uma atividade que surgiu pela iniciativa de um grupo de alunas de Design de Moda da Universidade Anhembi Morumbi, durante o desenvolvimento do projeto interdisciplinar do quinto semestre.

Nos encontros, foi possível desenvolver de forma livre as ideias que as participantes da oficina traziam de casa, ou viam como referência no material oferecido na oficina; no caso, livros como “99 formas de cortar, costurar, franzir e amarrar sua camiseta, transformando-a em algo especial” “99 formas de cortar, costurar e enfeitar seu jeans” além de “P.S. I Made This”.

Veja algumas produções nesta galeria de fotos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nova Coleção de Acessórios!

sannalber

………………………………………Sannalber® orgulhosamente apresenta………………………..

                      1ª COLEÇÃO DE ACESSÓRIOS EM COURINO – Em Construção –

Foto0374

Foto0359 aneis-courino

Um trabalho artesanal onde crio a partir do próprio manuseio do material.

As fotos acima mostram apenas parte do que está sendo feito e por enquanto só são encontrados diretamente comigo.

Tenho costume de colecionar objetos que acho que ficariam interessantes compondo um acessório.

Estes objetos unidos a outros materiais de reaproveitamento, dão vida aos acessórios.

Então mergulho nos sentimentos que regem o tema que estou trabalhando e misturo técnicas no modo de fazer.

Tenho courino marrom em mãos por causa de um projeto trabalhado na faculdade no semestre passado, e descobri nele uma textura interessante de recortar e dar novas formas.

Como o objeto de estudo do projeto tratava da tortura aos negros durante a escravidão, não fiz questão de mudar totalmente a leitura do material. Desta forma resolvi recorrer a sentimentos de superação como força, fé, equilíbrio, em complemento à dor abordada no projeto anterior.

No projeto acadêmico foram criadas peças de roupa e acessórios com este material, como mostram as fotos a seguir:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Créditos

Fotos slideshow: Lucas Alves

Modelos: Talita Nóbrega, Bianca Menezes, Dayane Bittencourt

Maquiagem: Mariana Lucila e Gustavo Secundo

Estilo e Direção de Arte: Lais Cordeiro, Talita Sannalber, Lucas Alves

***********************************************

Fotos da primeira parte da matéria: Talita Sannalber

Reaproveitando Chapas de Raio-X

O material contido nos filmes ou chapas dos exames de raio-x é altamente poluente para o meio ambiente.

Então que tal aproveitar e fazer algo bonito com este material?

Por causa dos metais pesados como cromo e prata, contidos na parte escura, que contém também amônia, estas chapas não podem ser descartadas no lixo comum. Essas substâncias, ao entrarem em contato com o solo, o contaminam juntamente com as águas dos lençóis freáticos.

Buscando em minhas coisas, algo para fazer mais um quadro em bordado, encontrei algumas chapas guardadas e tive a ideia de utilizar uma delas neste trabalho.

tweet 05 01

Agora estou fazendo os quadros de tecido sobre esta base.

Antes eu usava uma moldura de arame, que não dava tanta sustentação.

bordado-1

Um pouco do processo de como foi feito.
Um pouco do processo de como foi feito.

Também andei usando como base para alguns brincos como este.

camisetas reggae 040

Outra forma de reaproveitar o material plástico das chapas, é fazendo telas para stêncil. Mas não se esqueça de descartar corretamente  as sobras dos recortes!

Fonte da imagem: http://blog.esfera.mobi/2011/08/05/oficina-de-stencil/
Fonte da imagem: http://blog.esfera.mobi/2011/08/05/oficina-de-stencil/

E se você não customiza, então procure o posto de coleta mais próximo para o descarte correto deste e de outros materiais nocivos.

Há informações úteis nestes links:

http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-paulo-mais-limpa/noticia/2012/05/saiba-onde-descartar-chapas-de-raio-x.html

http://primeiraleitura.serpro.gov.br/pasta_noticias/noticia052012/coletores-especiais-para-remedios-e-raio-x

Beijos ecológicos a todos!!!

😉

Customizando pra manter a vibe positiva´´´´

fogos-de-artifc3adcios

Venho falar neste post sobre a sensação de continuidade após a virada do ano.

Pois nem tudo é renovação num ano que se inicia.Temos novas expectativas e planos, mas o que estávamos fazendo certo, iremos continuar e nutrir.

São vários os rituais no momento da virada do ano para que o sentimento daquele momento seja o que irá reger o ano inteiro que se inicia. E sim! Claro que é válido! E acrescento ainda que podemos estender estes rituais para todos os outros dias que sentirmos vontade!

Cuidar da aparência é um ato ritualístico. E se o fizermos com esta consciência daremos mais atenção a este ato, o que aumentará sua qualidade.

Vejam quantas vantagens: Se você tem dinheiro disponível para comprar tudo o que tem vontade, ótimo! Parabéns! Se você já gastou o que tinha e o que não tinha no final do ano e agora lhe sobraram no bolso somente os trocados do dia a dia, você irá voltar sua atenção a os rituais do dia a dia que lhe farão sentir-se bem,  e assim ter a confiança e postura para abraçar suas conquistas! No mais, rituais são apenas rituais. Caso você já esteja com a cabaça martelando e lamentando porque algo deu errado durante o seu réveillon, ah pára! Esta postura mental também é parte deste ritual às avessas. A sua vibração é tudo! Pode não ser visível mas é sentida há distâncias que nem somos capazes de imaginar! Então a hora de mudar a negatividade é já! Seja arrumando o guarda-roupa e doando o que não quer mais, ou ainda customizando uma peça antiga! Só nisso você já tem eficazes rituais de renovação pra começar o ano com a energia lá em cima! Fluindo como deve ser!!!

Ainda por cima pra arrematar seu look customizado, tem os brincos que eu ando aprontando em continuidade ao sucesso de 2012. Esses acabaram de ser confeccionados e estão com um precinho possível pra todo mundo!

brincos 2013

De verdade! É que eu amo o que faço, além de querer me aperfeiçoar e querer cada vez mais pessoas usando as coisas que saem das minhas mãos e das minhas ideias!

Agora pra ajudar você a customizar algo right now, um site que me inspirou bastante em 2012: http://www.giannyl.com/

Tratem de salvar o blog Customização e Afins junto com este site em seus favoritos e não deixe a energia cair!!!

Grandes momentos virão em 2013!

Beijos a todos!

😀